Para Entender o Cinema Brasileiro

Considerado o ensaio mais célebre e polêmico de Paulo Emilio Salles Gomes, Cinema: trajetória no subdesenvolvimento marcou o debate cinematográfico nos primeiros anos da década de 1970 com sua defesa incondicional do filme brasileiro.

Constatou o enfraquecimento do cinema novo, o desespero da nova geração que poderia renová-lo e associou o subdesenvolvimento à estética do cinema nacional – como já havia feito Glauber Rocha no ensaio Uma estética da fome.

O documentário é o tema de Cineastas e imagens do povo, de Jean-Claude Bernardet, a mais densa obra dedicada ao tema no Brasil. Trata dos documentários mais importantes produzidos entre os anos 1960 e meados da década de 1980, caracterizados por forte conteúdo político e intenções pedagógicas.

Alguns filmes bem mais recentes – que enriqueceram o gênero com novas abordagens estéticas e ideológicas – foram incluídos na reedição do livro, em 2003.

O cinema contemporâneo tem sido objeto de estudos, entre os quais se destaca Cinema de novo, um balanço crítico da produção brasileira de meados dos anos 1990 a 2003. Luiz Zanin Oricchio discute os filmes do período a partir do modo pelo qual representam o Brasil e se relacionam com o público.

A análise dialoga constantemente com a produção dos anos 1960, especialmente com o cinema novo, pois destaca temas caros a este, como identidade nacional, a relação com o outro, a representação da história , a violência, a vida privada, a política, o sertão e a favela, as relações de classe.

Entre as obras coletivas que sistematizam a evolução do nosso cinema, cabe mencionar História do cinema brasileiro, organizada por Fernão Ramos. O livro é uma boa introdução ao tema, pois traz uma visão “horizontal” da produção cinematográfica brasileira dos primórdios ao fim dos anos 1980, e não deixa de apresentar detalhes de certos aspectos.

OS DEZ LIVROS

  1. Burguesia e cinema: o caso Vera Cruz, Maria Rita Galvão. Editora Civilização Brasileira.
  2. Revisão crítica do cinema brasileiro, Glauber Rocha. Cosac & Naify.
  3. Brasil em tempo de cinema, Jean- Claude Bernardet. Editora Paz e Terra .
  4. Sertão mar – Glauber Rocha e a estética da fome, de Ismail Xavier – Editora Brasiliense.
  5. Alegorias do subdesenvolvimento, de Ismail Xavier. Editora Brasiliense.
  6. Cinema, Estado e lutas culturais – anos 50, 60 , 70, José Mário Ortiz Ramos. Editora Paz e Terra
  7. Cinema: Trajetória no Subdesenvolvimento, de Paulo Emilio Salles Gomes. Paz e Terra.
  8. Cineastas e Imagens do Povo, de Jean- Claude Bernardet. Companhia das Letras
  9. Cinema de Novo, Um Balanço Crítico da Retomada, de Luiz Zanin Oricchio. Estação Liberdade
  10. História do Cinema Brasileiro, Fernão Ramos (org.). Art Editora

1 | 2

Texto da revista EntreLivros, nº 13 – Maio de 2006

DEIXE UMA RESPOSTA