Juliana Reis

37 POSTS 2 Comentários
Juliana é codiretora de comunicação e editora de conteúdo do site da ABRA. "Originalmente jornalista, fui para França em 1989, onde acabei vivendo por 17 anos. Sem ter me tornado propriamente cartesiana, tornei-me mãe, cidadã francesa e professora, obtive mestrado em cinema e alta (mente duvidosa!) do psicanalista, dirigi 5 curtas, dos quais fui também roteirista, além de vídeos institucionais para a UNESCO e SOS Racisme. Recebi prêmio pela adaptação de Cronopios y Famas, de Julio Cortazar, e subvenções do CNC, Kodak e de Conselhos Regionais da França. No Brasil, desde 2005, escrevo projetos de ficção para João Jardim (A Vida de Julia) e Murilo Salles (O Fim e os meios, selecionado pelos editais Petrobras 2007 e OI Futuro 2008; Prêmio de melhor roteiro do Festival do Rio 2014). Me divido entre o desenvolvimento de roteiros para outros diretores - como Henrique Saladini, Themba Sibeko (SulAfrica) e Kim Chapiron (França) -, além de meus projetos pessoais. Membro do Colégio de Leitores do CNC desde 2001 e da Autores de Cinema desde 2006. Professora da Escola de Cinema Darcy Ribeiro e da Faculdade de artes do Paraná; coordenadora da Oficina Escrevendo & Filmes, em parceria com Tempo Glauber. Traduzi La Dramaturgie, de Yves Lavandier, para o português, corro quando aguento e quando não aguento recomponho em mosaicos os cacos da louça que, quase sempre sem querer, quebrei. DISPAROS, meu primeiro longa-metragem como diretora, estreou no Brasil em 2012 e participou da seleção oficial do Festival do Rio, batendo o record de prêmios naquele ano (melhor Fotografia, Montagem e ator coadjuvante pelo genial antagonista composto por Caco Ciocler). Atualmente, estou envolvida com o desenvolvimento de projetos de séries TV, coescrevendo com o frances Michel Fessler, os americanos Jeremy Pikser e Walter Bernstein (Hi & Lo Investigations), ou em solo (EXEMPLUM - o julgamento do Dr. Antônio), este último da safra 2016 do Núcleo Criativo da Urca Filmes. No cinema: RESIDENTAS en el camino, minha "menina dos olhos". Um filme de estrada e de jornada, uma investigação sobre as mulheres que, em pleno século XIX, participaram da Guerra da Tríplice Aliança (aka Guerra do Paraguai), assim como uma busca da mulher que a jovem youtuber ELISA quer, em pleno terceiro milênio, se tornar. E, para concluir, #FORATEMER "

BR PLOT – uma parceria da ABRA com a FAAP

Nessa quinta-feira, dia 19/10, acontece na FAAP a abertura do Br Plot, evento dedicado ao debate sobre roteiro, realizado em parceria com a ABRA. Ainda restam ingressos para a mesa de abertura. A entrada é...

Entrevista Fabio Meira, roteirista e diretor de AS DUAS IRENES

O premiado primeiro filme está em cartaz no circuito nacional de salas  Em 2011, você já tinha uma versão do roteiro de DUAS IRENES escrita - qual?  E, antes disso, de onde vem a...

GEDAR na Jornada Internacional de Direitos Autorais do Criador Audiovisual.

por Sylvia Palma Em setembro 2017, o Festival de Brasília completou 50 edições estabelecendo-se como um dos mais tradicionais festivais de cinema do Brasil. O evento que ocorreu entre os dias 15 e 24 de...

AS DUAS IRENES na abertura do Laboratório Novas Historias 2017

A abertura será realizada no CineSesc, no dia 02 de outubro, segunda, às 20h30, com a exibição de As Duas Irenes, do Fabio Meira, que participou do Laboratório em 2011 com o roteiro e...

O problema do cinema nacional é o roteiro

Entre a poeira dramática e o filme de gênero. Vida de roteirista, por Juliana Reis Há algumas semanas, participei com os companheiros de ABRA Jorge Duran (homenageado especial) e Yoya Wursch de um seminário na Escola...

parceria ABRA – Rio Market no Festival do Rio 2017

Os associados interessados em participar, e que estejam em dia com a ABRA, devem fazer sua inscrição e, em seguida, solicitar pelo email comunicacao@abra.art.br uma senha para recuperação da credencial.

Respeito é bom e a ABRA gosta!

Declaração da Diretoria e Conselho da ABRA, em 11 de Setembro de 2017. Caros roteiristas, A ABRA é uma Associação que luta para defender os direitos e interesses de todos os roteiristas profissionais do audiovisual brasileiro...

Escrever roteiros para desenhos: um processo animado

O PROCESSO CRIATIVO DE ... “BAMBOLIM – A Diversão Sempre Vence”, por Vinicius Augusto Bozzo . Sempre gostei de desenho animados. Quando criança acompanhava Scooby-Doo, Looney Tunes, Animaniacs... Fiquei mais velho e continuo ligado em Irmão do...

O rádio e eu

VIDA DE ROTEIRISTA, por João Carlos Viegas Num agosto, houve minha estreia no rádio. Deixara o magistério e, orientado por Ghiaroni, um dos maiores novelistas do país, consegui emprego de roteirista na rádio Bandeirantes. Na...

Um certo Joaquim que não leva medalha da Inconfidência.

Por Carlos Alberto Ratton O filme “Joaquim” do diretor pernambucano Marcelo Gomes que estreou este mês, ficou apenas uma semana em cartaz em um cinema do shopping Pátio. Uns dizem que isso acontece por falta...
15SeguidoresSeguir
129SeguidoresSeguir
35SeguidoresSeguir
31SeguidoresSeguir
22InscritosInscrever