Ministrada pelo associado Rafael Leal, sócio da Dédalo Produções, a Oficina, que se inicia em Setembro no Ateliê Artístico do Rio, é uma versão compacta da Oficina de Texto Dramático para Cinema, disciplina do curso de Letras/Formação de Escritores da PUC Rio.
Mais do que elencar sintaxes ou discutir semânticas possíveis, a Oficina tem o objetivo de escrever cenas e sobre elas discutir – na prática – os conceitos centrais da escritura audiovisual.

O que é a oficina pragmática de roteiro:

Se considerarmos que em Roteiro a história é contada por meio de uma sequência de cenas, podemos dizer que um bom roteiro significa boas cenas em boa ordem. Esta é uma oficina de boas cenas. Partindo de competências fundamentais da escritura audiovisual, a oficina se fundamenta sobre criação e desenvolvimento das cenas, chamando atenção para perspectivas diversas do processo criativo. Escrever um roteiro vai muito além de conhecer um determinado número de regras, da mesma maneira que falar uma língua extrapola dominar sua gramática. Como diz Lyotard sobre a língua, aprender a falar é lançar-­se, como as crianças, no oceano das frases. O objetivo do curso é lançar­-se sobre o oceano das cenas. A oficina consiste em oito encontros de natureza prática ­ o encontro se divide em duas etapas: na primeira, as cenas produzidas pelos alunos são lidas e comentadas no telão, num processo que instrui o autor e os demais alunos; na segunda, uma provocação teórica termina com uma sugestão de cena de até duas páginas a ser escrita para o encontro seguinte, explorando a cada semana uma diferente competência de escrita audiovisual.

Encontro #1 Introdução
Uma conversa sobre a Oficina, métodos criativos, escritura audiovisual, colocando o pensamento estrutural em perspectiva crítica. Estrutura dramática.
Encontro #2 Mito e Sonho
Leitura comentada das cenas apresentadas. Aspectos míticos e oníricos da escritura audiovisual; coerência interna.
Encontro #3 Metáfora
Leitura comentada das cenas apresentadas. O fundamento simbológico da criação.
Encontro #4 Ritual
Leitura comentada das cenas apresentadas. Passagem e transformação dos personagens.
Encontro #5 Conflito
Leitura comentada das cenas apresentadas. Desejo e antagonismo.
Encontro #6 Ironia Dramática, Mistério e Suspense
Leitura comentada das cenas apresentadas. Ferramentas de controle da informação passada ao espectador.
Encontro #7 Gradação
Leitura comentada das cenas apresentadas. Fundamentos linguísticos da narrativa, progressão dramática.
Encontro #8 Encerramento
Leitura comentada das cenas apresentadas. Balanço da Oficina. Conversa sobre mercado e carreira.

Público-alvo:

Autores, jornalistas, atores, redatores, comunicadores e interessados em geral

Sobre Rafael Leal

Rafael-LealSou roteirista, formado em Cinema (Universidade Federal Fluminense), mestre em Artes da Cena (Universidade Federal do Rio de Janeiro) – com uma dissertação sobre processos criativos do roteirista de séries – professor de Roteiro Cinematográfico na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, além de oferecer consultorias e treinamentos em diversas empresas e produtoras.

Nos últimos anos, escrevi as séries “Canta pra Subir” (Migdal – GNT), “Sistema Solar” (República Pureza – GNT) e “As Canalhas – 3a Temporada” (Migdal – GNT), “Paixão Futebol Clube” (Raccord Filmes), vencedora do Edital de Desenvolvimento de Projetos de TV 2012 da RioFilme e “Perdidos”, selecionada pelo Programa Globosat de Desenvolvimento de Roteiristas, além de ter criado a série “Jungle Pilots” (Giros/Tambellini – NBC/Universal) e escrito o longametragem “Cedo Demais” (Raccord – FOX).

Em 2014, fundei com Marton Olympio a Dédalo Produções, empresa voltada para a criação de roteiros e gestão de propriedade intelectual. Com pouco mais de dois anos de existência, a Dédalo foi selecionada pelo FSA para receber, por meio do PRODAV 3 – Núcleos Criativos, investimentos para o desenvolvimento de uma carteira de projetos, composta por quatro séries originais e um filme de longametragem voltados para audiências transculturais.

E vem mais por aí…

DEIXE UMA RESPOSTA